segunda-feira, 27 de maio de 2013

Resenha - Garotas de Vidro

Postado por Emília e Gabriela às 17:27



  • Ficha Técnica:
       Autora: Laurie Halse Anderson
       Editora: Novo Conceito
       Páginas: 272
       Ano: 2012
       Avaliação: 
  • Sinopse
"Lia está doente e sua obsessão pela magreza a deixa cada vez mais confusa entre a realidade e a mentira. Mas ela perde totalmente o controle quando recebe a notícia de que sua melhor amiga, Cassie, morreu sozinha em um quarto de motel. E o pior: Cassie ligou para Lia 33 vezes antes de morrer. O que começou como uma aposta entre duas amigas para ver quem ficaria mais magra tornou-se o maior pesadelo de duas adolescentes reféns de seus próprios corpos. Ao negar seu problema, Lia impõe a si mesma um regime cruel em que contar calorias não é o bastante. Ao omitir seu desespero, apela ao autoflagelo numa tentativa premeditada de aliviar seus tormentos. Seus pais e sua madrasta tentam ajudá-la a qualquer custo, mas nem mesmo sua doce irmã, Emma, consegue fazer com que Lia pare de se destruir. Agora, Lia precisa encontrar um modo de lidar com todos os seus fantasmas, e a morte de Cassie é um deles. Garotas de Vidro é uma história intoxicante sobre a autorrepugnância e a busca pela identidade. Neste livro, Laure Halse Anderson aborda de modo realista a dolorosa condição de jovens que sofrem de transtornos alimentares e sua complicada relação com o espelho e consigo mesmos."

  • A História aos meus Olhos
Se tem uma coisa que eu posso dizer sobre Garotas Geladas¹, é que é um livro magnífico. Você vai chorar e pensar que está enlouquecendo junto a Lia, vai realmente se sentir dentro do livro e ficar com medo de uma Cassie imaginária lhe surpreender no meio da noite. Talvez eu esteja fugindo ao jeito que eu e Emília combinamos de resenhar, mas esse livro meio que pede por isso. Não é um daqueles livros nos quais você fica ansioso pelo que vai acontecer na próxima página, nos quais você quer chegar a última página para ver como isso vai terminar. Na verdade, ele é mais um livro pra você abrir seus olhos e lhe fazer perceber o que está acontecendo com dezenas de milhares de garotas por aí.

Se tem outra coisa que eu posso dizer sobre Garotas Geladas, é que ele definitivamente abriu os MEUS olhos. As pesquisas que eu disse que estava fazendo para poder escrever essa resenha era: blogs sobre bulimia e anorexia. Passei duas tardes visitando esses blogs e pensando em algo para fazer para salvar aquelas garotas. Aprendi gírias, como nf, lf, eca, ana, mia, e diversas outras. Teve uma hora que eu tive que parar e ver o que tava fazendo e pensar em tudo o que eu tinha visto porque eu simplesmente não acreditava em tudo que eu havia lido. São postagens e mais postagens sobre como precisam emagrecer. Antes de ler o livro eu diria que essas pessoas são loucas e ridículas e só querem mais um pouquinho de atenção, mas depois de Laurie na minha vida, eu consigo até entender o mundo dessas garotas que querem emagrecer a qualquer custo.  Leiam Garotas de Vidro, ele muda vidas e com certeza mudou a minha. E por favor, se você é Ana ou Mia, e não quer ir ao um psicólogo ou algo assim, por favor, me deixe ajudá-la. Por favor, procure alguém se não quiser uma desconhecida no meio disso. Por favor, se ajude, antes de ser tarde demais. Não seja uma Lia, ou uma Cassie. Seja uma sobrevivente. 

¹O nome em inglês é Wintergirls e nos agradecimentos a tradução tá Garotas Geladas. Então, os dois nomes podem ser considerados corretos.

xx

Gabriela (que assume ter chorado feito um bebê enquanto lia diários de anas e mias) 

2 comentários:

Gabriel Ribeiro Gomes on 27 de maio de 2013 21:01 disse...

Oi Gabi :)

Nossa estou loucooo para ler esse livro, acho que preciso me preparar psicologicamente para enfrentar essa obra, beijos :D

http://euvivolendo.blogspot.com.br/ ( comenta lá :D )

Priscila Domingues on 19 de junho de 2013 20:58 disse...

Gata, tem tag NOVA pra voccê lá no blog!

http://soueupri.blogspot.com.br/2013/06/tag-5-ame-ou-odeie.html

Beijos!

Postar um comentário

 

Na Prateleira Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos